g

Luz da fé: A onipotência de Deus nos liberta

O Senhor colocará sua onipotência em ação a serviço da nossa salvação

Neste programa ‘Luz da Fé’, quero refletir com você sobre o número 205 do Catecismo da Igreja Católica, que nos ensina o seguinte:

O Deus Vivo

205. Deus chama Moisés do meio de uma sarça que queima sem consumir-se. Ele diz a Moisés: “Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacó” (Ex 3,6). Deus é o Deus dos pais, Aquele que havia guiado os patriarcas em suas peregrinações. Ele é o Deus fiel e compassivo, que se lembra deles e de suas próprias promessas; vem para libertar seus descendentes da escravidão. Ele é o Deus que, para além do espaço e do tempo, pode e quer fazê-lo, e que colocará sua onipotência em ação a serviço desse projeto.

“Eu sou Aquele que é”

Moisés disse a Deus: “Quando eu for aos filhos de Israel e disser: ‘O Deus de vossos pais me enviou até vós’, e me perguntarem: ‘Qual é o seu nome?’, que direi?”. Deus disse a Moisés: “Eu sou Aquele que é”. Disse mais: “Assim dirás aos filhos de Israel: ‘EU SOU’ me enviou até vós”… Este é o meu nome para sempre, e esta será a minha lembrança de geração em geração (Ex 3,13-15).

Nesse trecho do Catecismo da Igreja, somos convidados a refletir no mistério, na riqueza e na profundidade do Nome de Deus, desse Deus que é fiel e compassivo.

Três atributos divinos

Aqui, podemos tocar em três atributos ou qualidades do Senhor nosso Deus.

O primeiro atributo citado é de que Deus é fiel. Mesmo que eu e você não sejamos suficientemente fiéis à aliança com o Senhor, Ele prossegue sendo fiel para conosco. Sofremos, muitas vezes, por causa das nossas infidelidades, mas o Senhor continua sempre fiel.

O segundo atributo é de que Deus é compassivo, ou seja, em meio à dor que eu e você experimentamos, o Senhor sofre com cada um de nós, Ele se compadece. E compadecer quer dizer exatamente isso: alguém que padece com o outro, sofre junto, chora junto.

O terceiro atributo se encontra no trecho em que o Catecismo afirma que Deus “colocará sua onipotência em ação a serviço desse projeto”. Portanto, esse é o terceiro atributo: Deus é onipotente.

Saber que o nosso Deus é o Todo-poderoso precisa ser para nós uma alegria muito grande. A Igreja nos assegura que o Senhor colocará Sua onipotência em ação em vista da nossa felicidade. Ele não medirá esforços para nos ver felizes e salvos! Por isso, meu irmão, não tenha qualquer receio em recorrer a Deus, pois Ele é o Todo-poderoso que age agora a nosso favor.

“Então, pedi para o Senhor e Ele me atendeu”

Há um episódio bem interessante na vida dos irmãos São Bento e Santa Escolástica. Conta-se que, uma vez por ano, eles se encontravam dentro da propriedade do mosteiro. Certa vez, num último encontro, a santa, com sua intimidade com Deus, teve a revelação de que a sua partida estava próxima. Então, depois do diálogo e da partilha com seu irmão, ela pediu mais tempo para conversar sobre as realidades do céu e a vida dos bem-aventurados. Mas São Bento, que não sabia do que se tratava, por causa da regra disse ‘não’. Ela, então, inclinou a cabeça, fez uma oração silenciosa e o tempo, que estava tão bom, tornou-se uma tempestade. Eles ficaram presos no local e tiveram mais tempo.

A reação de São Bento foi de perguntar o que ela havia feito, e desejar que Deus a perdoasse por aquilo. Santa Escolástica, na simplicidade e na alegria, disse-lhe: “Eu pedi para conversar, você não aceitou. Então, pedi para o Senhor e Ele me atendeu”.

Passados três dias, São Bento teve a visão de uma pomba que subia aos céus. Era o símbolo da partida de sua irmã. Não demorou muito, ele também faleceu.

Aprenda, a partir desse fato, que você não deve pedir aos homens aquilo que deveria, em primeiro lugar, pedir a Deus. Afinal, Ele é o Onipotente. E o Catecismo da Igreja Católica nos dá essa certeza de que o Senhor colocará sua onipotência em ação a serviço da nossa salvação e santificação.

Um forte abraço!

Assista ao programa, clicando no link abaixo:

https://youtu.be/xThATsa37YQ

Alexandre Oliveira

Membro da Comunidade Canção Nova, desde 1997, Alexandre é natural da cidade de Santos (SP). Casado, ele é pai de dois filhos. O missionário também é pregador, apresentador e produtor de conteúdo no canal ‘Formação’ do Portal Canção Nova.

Fonte: Canção Nova

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *