trem da vida

Especial ano novo: Quem governa o trem da sua vida?

 

O comandante é o personagem principal nas viagens. Sem ele a viagem é arriscada, mesmo que o trem seja moderno.

Nos trilhos, ele cumpre o seu papel, e cada vagão é uma parte do todo. Percorrendo muitos quilômetros, o trem vai descortinando novos horizontes e revelando novos olhares a antigos e novos passageiros. Quem já viajou de trem sabe que cada viagem é diferente uma da outra. Há sempre novas surpresas a serem descobertas. O caminho pode até ser o mesmo, mas o olhar sobre o percurso é sempre renovado.

Quem governa o trem da sua vida 940x500

O comandante é o personagem principal nas viagens. Sem ele a viagem é arriscada, mesmo que o trem seja moderno. É ele quem direciona a comitiva e mantém em segurança os passageiros. A confiança é tão importante como a segurança oferecida. Fé é a confiança silenciosa nas mãos de quem guia nossa vida, com segurança, nos caminhos escuros das noites sem luar.

No trem da vida todos somos passageiros. Talvez até andemos pelos mesmos caminhos que outras pessoas já estejam trilhando, porém, o modo como vemos a vida é sempre diferente de outros olhares. Uma mesma paisagem sempre será vista com um olhar diferenciado. A beleza do viver está nos olhos de quem descobriu que a vida é o canteiro mais belo para semear as flores da eternidade. Há quem olhe pela janela do trem da vida e veja simplesmente um riacho. Outros olharão a vida que corre e passa por inúmeras barreiras para seguir o seu curso normal. A ponte que une os dois lados de um mesmo território será sempre superior ao muro que separa as fronteiras do amor e da paz.

Assim é a vida, uma nova descoberta a cada experiência. Trilhamos caminhos parecidos, no entanto, somos únicos. No teatro da vida, somos os protagonistas da mais bela peça criada pelo Autor da nossa história. Talvez essa seja a maior riqueza de nossas experiências: interpretar o papel principal de nossa existência. Na diferença do resultado que somos, aprendemos que a soma é mais importante que a subtração e que partilhar tem o mesmo valor de multiplicar. Somando alegrias e multiplicando a esperança, conseguimos dividir o amor com cada companheiro de viagem.

Cada vagão, uma vida; cada vida, uma história que compõe a mais bela sinfonia do universo. Cada estação nos trilhos da nossa história não significa um ponto de chegada, mas de partida. É no começo que descobrimos que não existe ponto final, mas sim parágrafos de frases inéditas, que nascem do coração de Deus em nós. Sempre estamos a caminho e, nesse processo de percorrer e descobrir novas estações, outros passageiros embarcam conosco na aventura de construir o céu no cotidiano de nossa vida.

No trem, somos um vagão carregado de bagagens. Nas malas de nossas experiências se encontram roupas velhas, desgastadas pela dor de antigas culpas. Mas também trazemos em nossas bagagens roupas novas de alegrias e sonhos que tornam nossas malas mais bonitas e leves. Não importa se ela é grande ou pequena, o que importa é o que faremos com o que pesa nelas.

Trilhar o caminho da vida nem sempre é fácil. Por vezes, perdemos o horário da partida e nos desesperamos sozinhos em mais uma estação de lágrimas. É triste olhar ao longe e ver que a viagem de esperanças tão sonhadas foi embora e nos deixou sozinhos aguardando o próximo horário que insiste em não chegar. Mas o trem sempre volta e é preciso não perder a oportunidade de embarcar nas oportunidades com as quais Deus nos presenteia.

Cada caminho é sempre novo para quem se dá a chance de olhar a vida com novos olhos. Só é novo aquilo que não mais é visto a partir das trevas da noite que passou.

Deus é quem comanda o trem que nos carrega pelos trilhos de nossa alma. A cada nova estação de nossas experiências alegres ou tristes, Ele nos convida a percorrer um novo caminho ao Seu lado. Nem sempre é fácil recomeçar quando nos acostumamos a olhar o trem que passava e não tínhamos coragem de dar o primeiro passo para fazer a mais bela viagem de nossa existência.

Na segurança do trem do amor, somos passageiros com destino à felicidade sem fim. No comando do trem da vida está Aquele que faz de cada estação de lágrimas o ponto de partida para novos tempos que nascem de novos sonhos e esperanças. É na soma do vagão de nossas possibilidades que juntos formaremos o trem de uma nova humanidade que percorrerá os mais belos caminhos da paz e da solidariedade. Em Deus descobrimos que o ponto de chegada é apenas o início de uma bela viagem que se chama amor.

Leia mais:

:: Se existe Deus, porque existe sofrimento? 
:: Cinco motivos para rezar todos os dias

:: O que é preciso para ser feliz

Padre Flávio Sobreiro

Bacharel em Filosofia pela PUCCAMP e Teólogo pela Faculdade Católica de Pouso Alegre (MG), padre Flávio Sobreiro é vigário paroquial da Paróquia Santo Antônio, em Jacutinga (MG), e padre da Arquidiocese de Pouso Alegre (MG).

Para saber mais sobre o sacerdote e acompanhar seus artigos na internet, acesse: www.padreflaviosobreiro.com

Texto extraído do site da cancaonova.com (todos os direitos reservados)

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *