941342_471701519587558_1461845518_n1

Ninguém faz parte da RCC, ela faz parte de nós, afirma Papa

“Ninguém faz parte da Renovação, mas ela faz parte de nós, com o pacto de que aceitemos a graça que nos oferece”, diz Papa em encontro com carismáticos

Da redação, com Rádio Vaticano

Cerca de 30 mil membros da Renovação Carismática encontraram-se com o Papa Francisco na tarde desta sexta-feira, 3, na Praça São Pedro, em Roma.

No início do encontro, diante da multidão e de diversos representantes de algumas Confissões Religiosas, o Santo Padre fez a seguinte oração:

“Senhor, enviai-nos o Espírito Santo, para que nos ensine tudo aquilo que Jesus nos transmitiu; dai-nos a memória daquilo que ele nos disse. Pai, enviai-nos o Espírito Santo, que Jesus nos prometeu. Ele nos guiará rumo à unidade. Jesus, Senhor, vós pedistes para todos nós a graça da unidade, nesta Igreja que é vossa e não nossa. A história nos dividiu. Jesus, ajudai-nos a caminhar na estrada da unidade ou desta diversidade reconciliada. Senhor, vós cumpris sempre o que prometestes. Dai-nos a unidade  todos os cristãos. Amém!”

Após ouvir os diversos testemunhos e experiências, de alguns membros da Renovação Carismática, o Papa recordou, inicialmente, as palavras do cardeal Léon-Joseph Suenens, grande promotor, protetor e incentivador da Renovação  Carismática, que a definiu como “fluxo de graça”.

No entanto, o Papa disse que foi um grande erro chamar a Renovação Carismática como um Movimento, “porque ele não tem um fundador, mas inclui uma grande variedade de realidades”. E acrescentou:

“É uma corrente de graças, um sopro renovado do Espírito a todos os membros da Igreja, leigos, religiosos, sacerdotes e bispos. É um desafio para todos nós. Ninguém faz parte da Renovação, mas ela faz parte de nós, com o pacto de que aceitemos a graça que nos oferece. Esta obra soberana do Espírito suscitou homens e mulheres renovados, depois de terem recebido a graça no Batismo, no Espírito, deram vida a associações, comunidades ecumênicas, escolas de formação e de evangelização, congregações religiosas, comunidade de ajuda aos pobres e necessitados”.

Texto extraído do site Canção Nova (todos os direitos reservados)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *