untitled

A oração no Espírito

Na oração em línguas, quem ora em nós é o Espírito Santo

Não sabemos orar, então nos colocamos na presença de Deus e realizamos a nossa parte que é emitir os sons. Quem se põe diante de Deus por nós, como nosso advogado, é o Espírito Santo.

Assim como um advogado sabe falar com o juiz, o Espírito Santo sabe falar com o Pai e com Jesus. Assim como um advogado, conhecendo bem sua situação e os riscos que você corre, emprega os termos corretos para defendê-lo, o Espírito Santo apresenta sua situação e, com palavras mais corretas, o defende diante de Deus. Essa é a atitude fundamental do intercessor.

É o Espírito Santo quem intercede por nós

Realmente, não sabemos como orar, mas o mesmo Espírito Santo intercede por nós com gemidos inefáveis. A palavra “inefável” é derivada de um verbo latino e quer dizer “aquilo que não se pode exprimir em palavras”. São gemidos que não podemos traduzir, falar ou explicar, porque não são resultado da mente humana. É o próprio Espírito Santo orando em nós.

“E Aquele que perscruta os corações sabe o que deseja o Espírito, o qual intercede pelos santos, segundo Deus” (Rm 8,27).

Deus Pai e seu Filho Jesus perscrutam o coração. Eles sabem o que o Espírito Santo está pedindo. Por esta razão, Ele [Espírito Santo] é o nosso intercessor, nosso advogado, em primeiro lugar. Ele não pede as “coisinhas” limitadas que costumamos pedir, mas sim as grandes coisas que Deus sabe de que precisamos.

Somos intercessores por nossos próximos, mas o intercessor em nós é o Espírito Santo. Oremos no Espírito e oremos também com a inteligência. Nossa oração é essencial na intercessão, mas a oração em línguas se torna fundamental, porque é o próprio Espírito Santo de Deus orando em nós, e Ele sabe como fazê-lo.

Extraído do livro “Orando com Poder” de padre Jonas Abib.

Texto extraído do site Canção Nova (todos os direitos reservados)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *